Era feliz, somente feliz…

tumblr_ljvqnioM1J1qgcak4o1_1280_large

Cinco horas por dia, era o minimo de tempo que passávamos juntas… Vez ou outra brigamos, choramos e ficamos sem se falar uma com a outra. Mas sempre, independente do que acontecia, a gente ria, ria muito… De tudo, de todos, do nosso próprio grupo ou de garotas que se achavam lindas.

Não havia tempo ruim, uma manhã de sol ou de chuva era perfeita para ser somente feliz, como se isso não fosse acabar nunca, como se tudo isso fosse durar pra sempre.

Pois é, dois anos de passaram desde que tudo mudou, e no fim desse ano, eu vejo e percebo que perdemos muito tempo, tempo esse que poderíamos ter ficado somente feliz novamente, não ter se esquecido de que tudo isso era importante demais pra nós, e que tudo isso fez e fará parte de nossas vidas para sempre.

Sinto falta de quando as horas passavam depressa, mas os dias pareciam não ter fim, sinto falta até das brigas, dos chingos e de tudo bagunçado em cima da mesa… Sinto falta das guerras de papel e de como era bom aquele enroladinho de queijo com tomate na cantina. E hoje percebo que passamos muito mais tempo reclamando do que apenas vivendo… “Nossa, essa aula não termina nunca” “pelo amor de Deus, como essa professora é chata” “não vejo a hora de acabar esse ano” “quero férias”.

Queríamos tanta coisa e no fim acabamos por ficar sem a gente… Sem ter com quem passar o tempo nas manhãs de tédio,  sem ter com quem desabafar sobre aquela conversa com o ex pelo msn, sem ter com quem conversar sobre a vida sexual. Mesmo que esta seja sobretudo oculta! Ficamos sem ter com quem dividir nossas tristezas e principalmente nossas alegrias.

É bem assim, os anos, meses e horas passam, e a gente cresce, vai se perdendo de tudo e de todos, encontra novas pessoas, novos amores, daqui a pouco se casa, tem filhos e percebe que esqueceu de contar tudo isso pra sua melhor amiga, aquela mesmo, que disse te acompanhar pelo resto da vida, aquela que disse que seria madrinha do seu primeiro filho, que seria madrinha no seu casamento, mas não queria dar um presente muito caro!

E no final de tudo, depois de relembrar mil vezes como era bom ser somente feliz, a gente sente vontade de tentar de novo, de fazer tudo isso virar realidade novamente… E quer saber de uma coisa? Isso não é impossível.

Por isso, quero ser feliz, somente feliz… De novo!

 

Lethicia. Beijos

Anúncios

Procura-se um amigo…

Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações da infância. Preciso de um amigo para não enlouquecer, para contar o que vi de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade.

Deve gostar de ruas desertas, de poças d´água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim. Preciso de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já tenho um amigo. Preciso de um amigo para parar de chorar. Para não viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que bata nos ombros sorrindo e chorando, mas que me chame de amigo, para que eu tenha a consciência de que ainda vivo. 
Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração. Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir. Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das canções da brisa. Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor.. Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo. Deve guardar segredo sem se sacrificar.
Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão. Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados. Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar. Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa. Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo. Deve sentir pena das pessoa tristes e compreender o imenso vazio dos solitários. Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.
Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive.

Por: Vinícius de Moraes

Lethicia. Beijos

7 sinais para identificar uma amiga falsa.

1- Sempre simpática, sempre elogiando, sempre te dizendo que você está linda.
Não existem pessoas sempre felizes e de bem com a vida. Muito menos amigas que sempre concordam com você independente do que você faça. Ser amiga é criticar quando a outra está errada, é dizer que aquela roupa engorda e que seu cabelo novo ficou horrível. Amizade se baseia na sinceridade; então, desconfie de quem sempre te elogia e diz que você é incrível. É bom sim ter alguém puxando seu saco e te colocando pra cima – sei muito bem disso – mas cuidado, essa pessoa um dia ainda pode te dar uma facada pelas costas.

2- Gosta de se aproximar de todos seus ficantes/namorados.
Esse é um dos principais tópicos. Sempre tem aquela amiga que não pode ver que você tá com um carinha novo que já vai toda jogando cabelo e sorrisos pra cima dele. E o pior, os homens gostam disso. Ser cortejado pela melhor amiga da namorada levanta o ego nas alturas! Então se você tem uma amiga que adora dar de melhor amiga de todos os seus homens… Não desconfie, tenha certeza. Ela é mais falsa que produto da China.

3- Adora soltar – sem querer – os seus “podres” no meio da turma.
Incrível como essas najas não conseguem segurar a língua dentro da boca. Elas sempre dão um jeitinho de soltar alguma coisa muito podre sua pra toda turma te ridicularizar. O fato de você ter chorado dias após ter terminado o namoro, ou o fato de você acordar com olheiras do tamanho das manchas de um urso panda. Essas garotas fazem de próposito, não tem dessa de Opss, foi sem querer!, e pior é que elas vem depois com lágrimas nos olhos e ainda tem coragem de pedir desculpas. Francamente..

4- Gosta de imitar seu jeito de vestir, falar, etc.
Amiga falsa quer ter o que você tem, porque só isso explica o fato de ela te odiar e mesmo assim ainda permanecer ao teu lado. Então para identificar, comece a reparar se ela gosta de imitar suas roupas, maquiagem, seu jeito de falar, de se comportar. E principalmente, se elas querem ter os seus amigos e roubar todos que estão ao seu lado. Simples e direto, elas se aproximam, tomam seus amigos, namorados, imitam suas roupas e depois não precisam mais de você. Vai dizer que isso nunca aconteceu? Aposto que sim.

5- Te incentiva a seguir caminhos errados.
Amiga de verdade tá com você em todos momentos, até na merda. Mas percebam que – ela não te incentiva a fazer merda. Se você já estiver na pior, ela vai te apoiar e te ajudar a sair dessa. Mas nunca, nunca mesmo, ela vai te incentivar a fazer algo que possa dar errado e que você possa se arrepender. Exemplo? Amiga que incentiva você a trair o namorado, a sair escondido da mãe, a virar tequila pra depois te ver pagando vexame na balada. Abram os olhos.

6- Gosta de estar por cima sempre.
Ela se acha, quer aparecer, quer ser a melhor. Vocês vivem em eterna competição e ela não aceita perder para você nunca. Ela quer ter as melhores roupas, o cabelo mais bonito, o melhor namorado, a bolsa que lançou ontem… As conversas de vocês são cheias de alfinetadas e de olhares invejosos. Me digam, isso é amizade?

7 – Conclusão? Ela queria ser você.
Sem mais delongas, o sonho dela é ser você. Ela quer ter suas roupas, seus amigos, seu namorado e a sua vida. Não basta te imitar, ela quer te ver lá em baixo, sozinha, feia, sem namorado. E ela? Bem, ela estaria ocupando o seu lugar e rindo da sua cara. Difícil entender como que pode existir alguém desse tipo né? Mas acreditem, existem. E aos montes! Então se ao ler esse post você foi lembrando de vários rostos conhecidos… Está na hora de se afastar deles! Como eu sempre digo – a inveja nunca dorme.

Por: Isabela Freitas

 

Lethicia. Beijos

Era uma vez uma garota…

Memórias...

Quando criança ele brincava com os amigos na rua, com os pés no chão ficava a tarde toda na rua, chega em casa e levava um xingo de sua mãe é claro, brincava de ser professora, rio vermelho, amarelinha, pular corda, queimada, esconde-esconde, pega-pega, e muito mais, subia em árvores, não usava chinelos, nem ligava, roupa suja, pé com terra, sorriso no rosto, não era só uma garota, eram vários, e garotos também, mais ou menos uns 10 ou mais, não me lembro…

Amanhecia, o sol quentinho, os amigos já brincando, almoço, café da tarde, 5:30 e era a hora do banho… logo depois um tristeza “quero voltar e brincar mais” as mãe com dó deixavam em pé o esconde-esconde, já anoitecendo era a vez de pular corda, cantigas engraçadas embalavam um parte de nossa noite, era hora de dormir… no dia seguinte tudo outra vez, brincadeiras e mais brincadeiras.

Alguns anos se passaram, já estavamos grandes para brincar de certas coisas, nosso passatempo preferido era a bicicleta, pula-pula, bolinha de gude, taco. A corda ainda nos acompanhava e muita televisão, desenhos, filmes, e pipoca… não éramos mais os menos, mais ainda estavamos juntos, felizes, sorrindo. As mães não brigavam tanto, a não ser quando algo dava errado Tinhamos medo do chinelo, kkk.

Mais alguns anos se passaram, 12 anos havia chegado, mudamos muito mais, não saiamos mais tanto pra rua, video game era o mais legal dos passatempos, conversávamos apenas na escola, e olha lá, fomos se distanciando, chegaram novos amigos, na verdade novos parceiros, mudamos de escolas, o contato ficou cada vez mais raro, mesmo morrando na mesma rua… não sei o que havia acontecido com aquela garota, aquela do começo na história, haviam se passado apenas 6 anos, e eles foram longos. A partir dos 12, os anos correram, logo já era o aniversário de 14 anos, uma festa e os convites foram enviados a todos os melhores amigos de infância e também aos novos, no máximo 30 convidados, contando com a familia, 19:00 hs era a hora marcada, 19:20 hs e ainda não havia ninguém na festa… os perentes chegaram, e depois de mais 20 min, 3 amigos apareceram… nada mais… onde foram parar aqueles que se diziam “melhores amigos” aqueles que diziam que seriamos amigos para sempre? Eles não existiam mais… cabisbaixa tentei ficar mais feliz, estavam ali em minha frente os 3 amigos verdadeiros, se divertimos, o melhor aniversário de 14 anos….

Um ano se passou, e com ele 15 anos, todas as garotas sonhavam com esse dia, mais eu não… a partir dos 14 resolvi não fazer  mais festas, não tive meus 15 anos com vestidos de baile, valsa e as 15 melhores amigos dançando juntos… eu não tinha tudo isso, resolvi então comemorar de outro jeito… uma pizzaria, meus 3 melhores amigos, alguns companheiros e bebida, seria minha primeira noite bêbada, mais não bebi muito, não gostava, quer dizer não gosto!

Alguns meses e um novo ano começou, mudamos de sala, separados os 3 melhores amigos, novos alunos, e também antigos, um deles mudou de cidade… uma amiga, a melhor de todas não era mais a MINHA melhor amiga… não tinha ninguém, fui obrigada a fazer amizades novas, eu não queria… eu gostava dos meus velhos amigos, mas foi preciso.

E aconteceu, fiz novas melhores amigas, não éramos apenas 3, agora éramos cinco, cinco melhores amigas, dispostas a fazer tudo pela outra, livres, juntas fugimos da escola várias vezes, fomos em lojas, viajamos muito, visitas em faculdades, noite do pijama, noite das pizzas, segredos, contávamos tudo, desde problemas em casa, até relações amorosas… e principalmente fofocas, era o que mais sabíamos fazer, passávamos as 5 horas na escola falando, não calávamos a boca, e depois em casa, no msn, uma janela era só nossa, todos os nossos segredos escondidos por trás de um histórico. 

Foram 3 anos, primeiro, segundo e terceiro colegial de muita loucura… é chegada a hora da partida, o ano inteiro programando uma bela festa, a formatura, final de 2010 acaba de chegar, os olhos cheios de lágrimas, as belas roupas, belos sapatos, nada disso importava, mais ninguém importava, a não ser a falta que iríamos sentir uma da outra, os alicerces, as pontes estavam caindo, lágrimas rolavam sobre os nossos rostos… uma noite inesquecível, não quero lembrar, me ponho a chorar…

A sessão acabou, uma festa estava a nossa espera, uma bela festa por sinal. Mais havia um coisa errada… uma das amigas não apareceu, ela não estava mais tão ligada a nós, mas a amávamos do mesmo jeito, sentimos a falta dela, mas mesmo assim se divertimos, não o quanto gostaríamos pois estávamos pensando no depois… o que iria acontecer, nunca mais íamos se falar?

A festa acabou, bebidas, e no final muito choro, um vídeo marcou nosso fim, uma música perfeita, uma professora perfeita ao nosso lado… o mundo desmoronou, é hora do Adeus…

Nada do que mais imaginávamos aconteceu… uma noite de pizza foi marcada, confissões, e confissões, fofocas de mais de um mês sem se falar… estávamos juntas novamente… tudo parecia perfeito… quer dizer estava perfeito… e nos distanciamos mais um pouco.

Hoje a garota pode dizer que tem sim essas melhores amigas, não na presença diária, mais sei que se eu precisar, o telefone esta logo ao meu lado, sms vem e vão, mensagens no orkut, conversas no msn, baladas… tenho saudade da escola… quero voltar 3 anos atrás, faria mais coisas, pouparia alguns colegas…

Uma vida nova começou… porém as amigas continuam juntas nesse novo ano…

Lethicia. Beijos