Querido diário…

... eu sinto sua falta!

Acordo desesperada por mais uma manhã, após rolar na cama a noite inteira pensando em você, e em onde esteve na noite passada… São sete e quarenta e eu já estou no café, tentando suprir a necessidade de ti, compartilhando minha vida com meu  diário novamente, e compartilhando minhas tristezas com meu maior amante… o café, que agora aquece meu interior, como naquela noite quando nos abracávamos e fazíamos juras de amor… “será pra sempre”, era o que dizia.

Creio então, que não cumpriu com suas palavras, onde esta você? Permanece distante a dias e mais dias, meu coração dispara amor, a cada chamada ou sms recebidos, onde esta você? Fica comigo por favor? Do que precisas…

Confesso agora que não sei mais viver sem ti, que não sei mais viver sem teu cheiro, e teu calor sobre meu corpo… necessito de ti meu bem, assim como as flores necessitam de aguá para viver o ser humano necessita de amor! E na verdade até podemos viver sem, mas assim como as flores, nunca seriamos os mesmos, não com a mesma vitalidade, não com o mesmo brilho. 

Na noite passada pensei mesmo que estava te esquecendo. E foi estupidez minha, você só cresceu mais ainda dentro de mim a cada dia, e agora não consigo mais te tirar daqui, é como se um vírus tivesse tomado conta do meu corpo. Um vírus invasor, pelo qual estou clamando uma cura.  Ou um remédio, quem sabe… para que ele possa se aquetar dentro de mim. Assim… preciso de ti.

No caminho até o café me deparei com uma criança a caminho da escola, uma garotinha de olhos azuis e cabelos cacheados, com mochila rosa nas costas e sapatilhas de balé penduradas no ombro, era uma menina linda que olhou dentro dos meus olhos e me disse, “tenha um bom dia bela moça”, nesse momento estampei em meu rosto o sorriso mais belo e sincero do mundo, senti um aperto no peito e um nó na garganta, motivo pelo qual nem retribui o agrado… um arrepio tomou conta do meu corpo e momentos depois havia uma simples e pesada lágrima escorrendo pelo meu rosto… a felicidade tomava conta de mim.

Minha vontade era te ligar na mesma hora, para te contar tudo, como fazíamos antes quando algo emocionante acontecia… o orgulho falou mais alto, e então, sento-me em um pequena mesa sozinha, e desabo em palavras e sentimentos sobre o papel.  O mesmo papel onde escrevi sobre quando te conheci, o mesmo papel onde escrevi sobre nosso primeiro encontro, e o mesmo papel onde escrevia descontroladamente todas as minhas felicidades ao seu lado. Foram menos de 3 horas acordada, e já sorri, chorei, desabafei e me encontrei com o café… que nesse momento esta frio, e um pouco salgado por motivo das lágrimas que derramei sobre ele. Prefiro você amor, então vamos esquecer o que nos fere, vamos deixar todos os problemas de lado e vamos lembrar do que faz bem… E quer saber de mais uma verdade nesse maravilhoso dia… eu sinto muito a sua falta.

 

 

Lethicia. Beijos

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: