Conquiste o amor da pessoa mais incrível do mundo: Você!

Não dependa da aprovação alheia para sentir-se bem.

O erro mais comum que as pessoas que têm baixa auto-estima cometem, é acreditar que as pessoas que se gostam exatamente do jeito que são, vivem consigo mesmas uma relação de amor todos os dias, sem altos, nem baixos. O erro mais comum das pessoas com baixa auto-estima é acreditar que amar-se é dar adeus aos dias de dúvidas, aos dias de angústias, aos dias em que tudo o que fazemos é duvidar da nossa capacidade. Não se enganem, não existe pintura mais distante da realidade do que essa. Para muitas pessoas levantar todos os dias da cama e ir para a rua é uma intensa batalha. Elas sabem que até o fim das 24 horas que seguirão terão que enfrentar seus maiores medos. Nem sempre é fácil. Mas, ainda sim elas o fazem conscientes de que são humanos, e por isso, cheios de falhas

Não importa se você é alta, baixa, gorda, magra, loira, negra, morena, ruiva, com aparelho nos dentes ou óculos fundo de garrafa. A verdadeira auto-aceitação só se dá verdadeiramente quando finalmente percebemos que a real beleza vem de dentro pra fora. Okay, pode até parecer clichê, culpada! Mas, pensa comigo, um relacionamento é construindo baseado na convivência diária. Quanto mais a gente conhece aquela pessoa, mais a gente se apaixona e ama cada pedacinho dela, até algo que ela jura que odeia, até mesmo todos os defeitos. Com a gente também é assim. A verdadeira relação de amor próprio só acontece quando a gente se conhece melhor.   Quando somos novos passamos a maior parte do tempo tentando agradar outras pessoas, tentando pertencer a um grupo, muitas vezes gastando energia tentando ser o que não somos, ao invés de gastar a mesma energia tentando entender quem somos.

Tudo na vida passa. As pessoas que hoje você tenta agradar não estarão na sua vida amanhã. A escola acaba, o cursinho também, assim como a faculdade, a pós, o curso de inglês, o intercâmbio, o estágio naquele departamento, o namoro, enfim, a única pessoa que estará com você em todas as fases da sua vida, é você mesmo. Logo, quanto mais cedo você trabalhar na sua relação com você mesmo, mas chances terá de descobrir como todos os problemas parecem infinitamente menores uma vez que aprendemos que amar-se, conhecer-se, aceitar-se exatamente do jeito que se é, é uma batalha diária, que nunca deve ser posta de lado.

Todos os dias? Sim, todos os dias. Não é fácil e cansa. Mas vale muito a pena. E, já que de vez em quando damos conselhos para fazer sua relação a dois funcionar, porque não algumas dicas de como melhorar sua relação com você mesma?

Não olhe para o lado.

Você nunca vai ser outra pessoa além de você mesmo. Você pode desejar ser magra, mas nunca vai ser magra como a Gisele Bündchen. Porque a Gisele é a Gisele e não terá ninguém como ela. Assim como você pode desejar ter as curvas da Jennifer Lopez, mas você nunca vai ter, ainda que tenha um corpo curvilíneo, nenhum corpo é igual ao outro, porque ninguém é igual a ninguém. Parar de se comparar aos outros é poupar-se de anos de terapia e muito sofrimento.

Não tenha medo dos seus defeitos.

Todo mundo tem defeitos. Ao invés de varrer os seus para debaixo do tapete, aprenda a conviver com eles. Alguns você pode mudar, outros amenizar, mas alguns estarão sempre lá. Não tenha vergonha deles, não os esconda. Quando mais cedo aprender a conviver com eles, mais leve ficará a sua vida. Como disse Clarice Lispector: “Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro”.

Não tenha medo de mudar.

Aceitar-se como é não significa acomodar-se. Se existe algo que não lhe agrada de maneira alguma e que acha que pode mudar, mude. Não vale a pena passar a vida reclamando de como é gorda, ou magra, ou como odeia seus cabelos, sua pele oleosa e não fazer absolutamente nada para mudar. Se acha que esta acima do peso, procure um médico, faça exercícios, comece uma reeducação alimentar. Se odeia seus cabelos, sua pele, procure um tratamento. Sei que muitas pessoas irão dizer, mas porque eu tenho que mudar ao invés de me aceitar como eu sou? Se você tem problemas com sua aparência física, tente entender porque determinada característica te incomoda tanto. Se achar que seria melhor mudar, então mude. Eu odiava meu cabelo cacheado. E hoje tenho ele liso. Eu não ligo se as pessoas dizem que eu deveria “aceitar” quem eu sou e usar meu cabelo cacheado mesmo. É o meu cabelo e a única pessoa que deve estar contente com ele sou eu. Não tente agradar ninguém além de você mesma. Conheça seus limites, tenha responsabilidade e se for ganhar ou perder peso, sempre procure um médico. Mas, se pode mudar algo que te incomoda muito, porque escolher passar os dias se lamentando ao invés de mudar?

Beleza não é tudo.

Porque não está de bem com sua aparência? Já parou para pensar porque tanto quer mudar algo em seu corpo? É por você ou por uma pessoa em particular? Ou porque acha que a garota mais popular do colégio só é popular porque é bonita? Quer emagrecer porque acha que sendo magra as pessoas finalmente vão te notar e ver a pessoa maravilhosa que você é? Não se enganem. Se você não se amar, ninguém o fará, independente da sua aparência.

Não dependa da aprovação alheia para sentir-se bem. Quando você finalmente perceber a pessoa incrível que é, os outros simplesmente terão que concordar.

Créditos: Depois dos Quinze

Lethicia. Beijos

Anúncios
Deixe um comentário

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: