De um tempo do tempo.

“E me dá uma saudade irracional de você. Assim, do nada.”

Como eu digo, e sempre vou dizer, o nome disso é amor, e se não for pelo menos é carinho, tesão, paixão ou algo do tipo, segundo o princípio da exclusão de Pauli, dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar no espaço. Mas sera que esta lei é sempre valida? 

Acho que essa é a resposta errada, eu acredito sim que dois corpos podem ocupar o mesmo espaço. Porém, somente quando querem.

Acho que tenho uma nova história pra contar à vocês… Um belo dia, conheci alguém especial, alguém que de um modo tonto e absurdo, me fazia se sentir bem, colocava em meu rosto um sorriso, e me achava uma garota inteligente… ta bom, acho que ele mentiu nessa parte! Eu não liguei, as vezes temos que nos tornar cegos para enxergar além dos olhos, então fiz isso, fechei os olhos e resolvi me entregar, ele parecia o cara certo, no momento e dia certo, e nada foi em vão, porem tenho um grande receio, é… ele sabe disso, eu sei disso… tento não demostrar mais quando você passa por vários tombos na vida, você tende a ser mais fria, você aprende que todos os homens são iguais, e que só mudam de sobrenome e endereço. Ou pelo menos a maioria deles.

Como já disse Caio Fernando Abreu, acho que endureci um pouco, desacreditei muito das coisas, sobretudo das pessoas e suas boas intenções.

Depois de tudo que acontece entre as pessoas, olhe o que resta: Um monte de pele e osso sem sentido. Por que estamos aqui? Não sei qual foi ou qual será minha missão… não intendo a raça humana, vivem correndo. Estão sempre com pressa e estão sempre atrasados.

E como o filme, As coisas impossiveis do amor já disse: “O que mais precisamos neste mundo é de afeto. Para algumas pessoas acontece à primeira vista. Quando você acha a pessoa certa, é o destino exercendo a sua magia. E é ótimo quando acontece. Você fica sentindo aquele friozinho na barriga, que parece que nunca vai passar.

Mas nem sempre funciona assim (…)

Para o resto de nós é um pouco menos romântico. É complicado e confuso. São momentos errados e oportunidades perdidas. É não ser capaz de dizer o que precisamos dizer quando precisamos dizer. Pelo menos foi assim comigo.”

Ontem a noite, me perguntei o que era felicidade, não sábia responder, no entanto era como se ela estivesse ali naquele momento, e eu tenho a certeza de que saberia responder se estivesse sozinha, deitada entre meu 3 cobertores quentinhos, segurando em minhas mãos uma linda xícara de café expresso com chantilly, morangos frescos ao lado e um filme, uma comédia romântica de preferência, a lua brilhando lá fora, sem latidos, sem conversa, sem beijos, abraços, 1 pessoa ocupando um único espaço, o meu espaço. Isso é felicidade,  ou pelo menos era.

Eu só peço que entenda, só peço que não me julgue se não estudei direito pra isso. Porém, na escola da vida, eu já tenho bacharelado!

 Já conheci milhares de pessoas que diziam que me amavam e depois foram embora. Então, fique. Fique aqui, não seja só mais um… prestes a partir. 

Lethicia. Beijos

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: